Regras para presos e estatuto geral do Comando Vermelho são encontrados em unidade do Degase

By | May 18, 2016

Nesta segunda feira (15/05), Agentes de Segurança da unidade de internação para menores infratores que fica em Volta Redonda (Cense Volta Redonda), encontraram durante um procedimento de rotina em que revistavam os alojamentos dos internos, na busca por materiais proibidos, um estatuto de uma das facções criminosas que atuam nas favelas em todo o Estado. O documento, elaborado por um dos jovens que cumprem medida socioeducativa, detalha na primeira parte, dezesseis regras de convivência entre os próprios internos, entre eles e os funcionários e até entre os menores e seus parentes. Na segunda parte, enumeram ainda os chamados dez mandamentos do Comando Vermelho, que também é seguido dentro dos presídios para maiores de idade no Estado.

Com um linguajar bastante peculiar que somente eles e os Agentes que convivem diariamente com eles conhecem, o documento foi “traduzido” por funcionários para que a interpretação correta fosse feita. Segue, junto do documento, uma espécie de “glossário” elaborado para auxiliar:

– Parte 1:

1- Não abaixar a cabeça pro “verme”, se não poderá roncar pros demais amigos.

Tradução: Para eles, os Agentes Socioeducativos são vistos como “vermes”, mesma denominação com que se referem a policiais. Se um menor infrator não fala firme e responde um Agente, também não será permitido que ele faça isso com os demais internos.

2- Avisar a família para evitar de vim com roupas coladas e transparentes inadequadas pra visita.

Tradução: Orientações para os familiares dos internos que os visitam. Nesses casos em que roupas desse tipo são utilizadas por parentes do sexo feminino, as unidades são obrigadas a emprestar camisas e calças que fazem parte do uniforme de internos, para evitar que eventualmente, um interno olhe para a mãe de outro durante a visita, podendo gerar brigas e até mortes.

3- Dia de visita evitar ficar olhando para famílias demais, não cantar alto, assuviar ficar em gogobol, bater palmas não ficar sem camisa.

Tradução: Mais regras de visitação durante a visita dos familiares, estas são para serem seguidas pelos internos. As regras determinam um comportamento discreto e recatado durante a visita. gogobol significam as janelas dos alojamentos, onde geralmente possuem campo de visão dos familiares indo para o local de visita.

4- Quando for dá um papo po verme, sempre ter um amigo ao lado pra presenciar.

Tradução: A determinação é que ao falar com qualquer Agente Socioeducativo sobre qualquer coisa, sempre deve haver outro jovem como testemunha, para evitar a desconfiança dos outros internos de que ele possa ter delatado alguma coisa para o Agente.

5- Não mexer em nada de um amigo sem ele dar o aval, mesmo lema para sentar na comarca dos demais.

Tradução: É proibido pegar qualquer coisa de outro interno sem ele autorizar. Comarca significam as camas dos alojamentos.

6- Não levar os demais enganado, sempre agir na transparência e cristalino.

Tradução: A regra é não omitir nada para outros internos, não enganar, falar a verdade sempre.

7- Não agir na simpatia com os demais, fortalecer qualquer um desfavorecidos, mesmo que não for da sua área.

Tradução: Não agir como se um jovem fosse mais amigo ou melhor do que outro da facção, ajudar e compartilhar o que tiver com qualquer um que tenha uma situação pior, mesmo que não seja morador da mesma comunidade que a dele.

8- Não sair sem coruja pra técnica, alimentação, escola, futebol. Sempre sair de coruja pra td.

Tradução: Coruja significa andar com a camisa do uniforme para dentro do short, a fim de evitar que eventual excitação ou a forma de se sentar, revele orgãos genitais.

9- Não abrir sorriso pra verme.

Tradução: Não sorrir para os Agentes do DEGASE.

10- Nada se acha, nada se perde no coletivo do C.V

Tradução: Os pertences dos internos não podem sumir dentro dos alojamentos, assim como nenhum interno pode se apropriar de algum pertence que não seja seu.

11- Avisar a família para não guardar lugar na fila para ninguém.

Tradução: Orientação aos familiares para evitarem fazer esse favor para outros pais durante as longas filas de visitação nas unidades, para evitar eventuais brigas entre as famílias.

12- Não ficar de fanfarronagem no gogobol, não ficar de papo com alemão.

Tradução: É proibido ficar de brincadeiras na janela ou na porta do alojamento com internos de outros alojamentos. Esta comunicação entre alojamentos só é permitida para tratarem de assuntos considerados sérios, como julgamentos coletivos feitos pela facção a respeito de algum problema. É igualmente proibido conversar com um interno de facção criminosa diferente da sua.

13- Não quebrar que não é inadequado, se não será quebrado.

Tradução: Não se masturbar no banheiro em dias que não são permitidos (geralmente em dia de visita ou no dia seguinte). Quem faz, é punido com agressões ou expulsão dos alojamentos da facção.

14- Pedir orientação antes de tomar qualquer tipo de atitude.

Tradução: Hierarquia, geralmente o adolescente que está há mais tempo dentro da unidade, ou “mais velho” como chamam, é o encarregado de passar essa orientação, por estar mais familiarizado com a rotina das unidades.

15- Não sair da lógica verbalmente ou fisicamente com amigos demais.

Tradução: Mesmo que haja motivo para discutir, não são permitidos xingamentos ou agressões entre eles. Determinados palavrões são terminantemente proibidos (filho da puta, vai tomar no cu). Brigas só podem acontecer com a autorização dos demais.

16- Respeita a tia da cozinha, a tia da limpeza, as enfermeiras.

Tradução: Respeitar as funcionárias mulheres, não ficar de gracejos.

* Na segunda parte, o documento elenca os dez mandamentos do Comando Vermelho, utilizado em todo o sistema penitenciário e socioeducativo do Estado pela facção criminosa:

1- Não caguetar. (delatar)
2- Não quilingar. (roubar)
3- Não apadrinhar. (sem predileções com determinados internos/presos em detrimento de outros)
4- Não cobiçar a mulher do próximo.
5- Ser coletivo (agir pensando em todos os presos).
6- Falar a verdade mesmo que custe a vida.
7- Fortalecer os menos favorecidos. (compartilhar com quem tem menos ou não tem nada)
8- Orientar os mais novos (explicar as regras e rotinas da prisão/unidade)
9- Não sair da lógica verbal ou física (não brigar/xingar)
10- Não conspirar (traição, alianças espúrias entre presos/internos)

C.V.L.R.L.J.U = Comando Vermelho Liberdade Respeito Lealdade Justiça e União.

estatuto-de-bandido-1

estatuto-de-bandido-2







Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *