Polícia Militar prende assassino da estudante Ana Beatriz de 14 anos no Morro dos Macacos

By | April 19, 2016

Ana-Breatriz-AndradePoliciais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Macacos, na Zona Norte, prenderam, nesta segunda-feira (17/4), um homem suspeito de assassinar Ana Breatriz Andrade, de 14 anos, no dia 16 de abril. O criminoso foi preso após denúncias de moradores ao comando da UPP.

O homem morava na mesma localidade da vítima e confessou o crime. Ele informou aos policiais onde teria escondido a chave da casa e o tablet da adolescente. Ele foi conduzido para a Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca.

O caso

No último sábado, a jovem Ana Beatriz Andrade foi encontrada amarrada, amordaçada e com sinais de estupro no interior de sua casa, na localidade conhecida como Lote, no Morro dos Macacos. Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local foram à residência depois que uma vizinha fez uma denúncia. Ainda com vida a garota foi encaminhada para o Hospital Federal do Andaraí, mas não resistiu aos ferimentos.

Na ocasião, a doméstica Soraya Silva Oliveira, de 45 anos, mãe da vítima revelou ao DIA que um dos suspeitos poderia ser o pai da menina, que teria sido visto por um vizinho, rondando a comunidade no dia do crime. Mas a polícia provou que ele não tem nada a ver com o crime, prendendo o verdadeiro acusado. Nesta segunda-feira, Soraya passou todo o dia no cartório, funerária e IML para liberar o corpo da filha. Entenda o caso

No último sábado, a jovem Ana Beatriz Andrade foi encontrada amarrada, amordaçada e com sinais de estupro no interior de sua casa, na localidade conhecida como Lote, no Morro dos Macacos. Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local foram à residência depois que uma vizinha fez uma denúncia. Ainda com vida a garota foi encaminhada para o Hospital Federal do Andaraí, mas não resistiu aos ferimentos.

Na ocasião, a doméstica Soraya Silva Oliveira, de 45 anos, mãe da vítima revelou ao DIA que um dos suspeitos poderia ser o pai da menina, que teria sido visto por um vizinho, rondando a comunidade no dia do crime. Mas a polícia provou que ele não tem nada a ver com o crime, prendendo o verdadeiro acusado. Nesta segunda-feira, Soraya passou todo o dia no cartório, funerária e IML para liberar o corpo da filha.







Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *