Polícia apreendeu um fuzil, dez pistolas e 11 revólveres por dia em 2015

By | July 3, 2015

Fonte: Secretaria de Segurança do RJ

Das 3.989 armas de fogo apreendidas no estado nos primeiros cinco meses do ano, 1.683 eram revólveres, representando 42% do total; 1.533 eram pistolas (39%); 174 fuzis (4%) e 49 metralhadoras e submetralhadoras (1%). Analisando apenas as pistolas e revólveres, é possível observar que o somatório destes tipos de armas são responsáveis por 81% de todas as apreensões do estado. De janeiro a maio desse ano o número de armas de fogo apreendidas apresentou um aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior, totalizando 383 armas a mais. Ou seja, foram apreendidos no estado, por dia, 11 revólveres, 10 pistolas e um fuzil.

fuzis-covanca-barao

As pistolas e os fuzis representaram o maior número de apreensões esse ano. As pistolas tiveram um aumento de 35% quando comparado aos cinco primeiros meses de 2014, representando mais 309 armas apreendidas. Já os fuzis tiveram um aumento de 51% no mesmo período, ou seja, 59 armas a menos nas mãos do crime.

Das 1.533 pistolas apreendidas no estado, esse ano, cerca de 50% delas ocorreram nas Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP) 7 (São Gonçalo), 9 (Rocha Miranda, Coelho Neto e Madureira), 12 (Niterói e Maricá), 14 (Bangu e Senador Camará), 15 (Duque de Caxias), 20 (Nova Iguaçu, Mesquita e Nilópolis), 25 (Cabo Frio, Saquarema e Armação de Búzios) e 41 (Vicente de Carvalho, Costa Barros, Acari e Ricardo de Albuquerque).

A capital do estado concentrou a maior parte das apreensões de fuzis em 2015, totalizando 72% das apreensões. Das 174 apreensões de fuzis no estado nos primeiros cinco meses do ano, 56% foram concentradas nas AISP 3 (Água Santa, Tomás Coelho e Piedade), 9 (Rocha Miranda, Coelho Neto e Madureira), 14 (Bangu e Senador Camará) e 41 (Vicente de Carvalho, Costa Barros, Acari e Ricardo de Albuquerque). Todos os bairros mencionados acima possuem comunidades que ainda não foram contempladas pelo processo de pacificação. Na análise das apreensões de fuzis nos bairros mencionados, foram identificadas algumas comunidades que integram os chamados conjuntos de favelas: Complexo do Dezoito (AISP 3); Complexo da Serrinha (AISP 9); Complexo de Camará (AISP 14); e Complexo do Chapadão, Juramento e Pedreira (AISP 41). Ao longo do tempo, a disputa dos territórios entre criminosos e em confronto com forças policiais, implicou no uso de armas com alto poder letal.

O relatório “Apreensão de Armas de Fogo” marca o início da divulgação mensal do número de apreensão de armas por categorias (fuzil, metralhadora e submetralhadora, pistola, revólver) e por regiões do estado. A divulgação dos dados de armas segue um novo modelo de visualização e disponibilização de dados pelo Instituto de Segurança Pública que tem como objetivo aumentar a transparência e facilitar o acesso pelos usuários. A análise foi elaborada com base nos microdados das informações disponíveis nos registros de ocorrências das Delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro e associados a informações da Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Para acessar o Relatório “Apreensão de Armas de Fogo” completo, clique aqui.

pistolas-assalto-freguesia

traficante-morto-mare
Esse morreu

 



 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *