Morte de Ryan no Morro do Cajueiro pode ter sido vingança de Lacosta contra o pai do menino

By | March 30, 2016

ryan-morto-menino-cajueiroRio – A morte do menino Ryan Gabriel, de 4 anos, que foi baleado no peito no último domingo, em frente à casa dos avós paternos, no Morro do Cajueiro, em Madureira, na Zona Norte, pode não ter sido por acaso. Uma investigação de agentes da Inteligência da polícia do Rio aponta para um atentado específico dos traficantes do Morro da Serrinha contra a família do traficante Paulo Orlando dos Santos, pai de Ryan. Conhecido pelos apelidos de Paulinho e Cara Feia, Paulo Orlando é considerado pelos policiais como uma das lideranças do Comando Vermelho.

Cara Feia, que chegou a ser um dos chefes do tráfico do Morro da Mangueira, comunidade em São Cristóvão – que conta com uma UPP, atualmente cumpre pena por tráfico e roubo na penitenciária Gabriel Ferreira Castilho, conhecida como Bangu 3B. A unidade é considerada a panela de pressão do sistema penitenciário do Rio, merecendo atenção máxima do comando da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). Lá estão presos os principais chefes do CV que não foram transferidos para presídios federais.

Segundo informações da polícia os traficantes do TCP metralharam a casa dos seus pais do traficante Cara Feia na favela do Cajueiro e podem ter atirado no menino com a intenção de matar or vingança.

A ordem para os protestos violentos de segunda e terça-feira partiram de dentro de Bangu 3, do próprio Paulo Orlando dos Santos, pai de Ryan, que ficou revoltado com a morte do filho.

 







 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *